Transporte Aquaviário


Porto do Pecém eleva capacidade operacional com nova batimetria

No documento são estabelecidas as profundidades operacionais de 15,30 m para os novos berços do TMUT

04/07/2020 10h17

Foto: Divulgação

A Marinha do Brasil, através da Capitania dos Portos do Ceará, divulgou a portaria N°21/CPCE que define os calados máximos para operação de navios nos canais de acesso e berços do Porto do Pecém. O documento dispõe sobre a exploração direta e indireta pela união de portos e instalações portuárias e sobre as atividades desempenhadas pelos operadores portuários.

No documento, assinado pelo Capitão de Mar e Guerra Ricardo Barillo Cruz, são estabelecidos as profundidades operacionais de 15,30 m para os novos berços do Terminal de Múltiplas Utilidades (TMUT) do Pecém: berços 7, 8 e 9. A definição veio com a aprovação do estudo “Análise de Calados Máximos Recomendados – Porto do Pecém”, apoiado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Hidrográficas (INPH) e pelo Centro de Hidrografia da Marinha do Brasil (CHM).

“Conseguimos esse resultado nos nossos novos berços com uma técnica de regularização do solo marinho, sem nenhum tipo de dragagem, para aumentar a capacidade de atender navios maiores, especialmente os grandes navios porta contêineres. Assim passamos a integrar a seleta lista dos portos brasileiros de maior profundidade, o que significa receber navios com mais capacidade de carga”, afirma o engenheiro Felipe Guimarães – Analista de Desenvolvimento Logístico do Complexo do Pecém.

As medidas de operação para navios conteineiros no TMUT do Porto do Pecém ficaram: comprimento máximo: 366 metros; largura (Boca) máxima: 49 metros; tonelagem máxima: 140 mil toneladas.

Por se tratar de um terminal off shore, os píeres de atracação do Pecém estão ainda protegidos da ação das ondas e correntes por um quebra-mar de berma, em formato “L” com 1.768 m de extensão. E todos os três píeres (1, 2 e TMUT) são conectados ao continente por duas pontes rodoviárias, que interligam as instalações de atracação portuária ao pátio de armazenagem do Porto do Pecém.

“As características do Pecém sempre foram muito favoráveis desde a concepção do projeto. Agora com a homologação das profundidades dos novos berços o terminal eleva sua capacidade operacional ao poder receber navios de até 366 metros de comprimento com capacidade de transportar aproximadamente 14mil TEU´s, ou seja, embarcações cargueiras que estão entre as maiores do mundo. E adianto que já no próximo mês receberemos o maior navio a aportar na história do Porto no Pecém”, conclui Danilo Serpa – Presidente do Complexo do Pecém.

Fonte: Tribuna do Norte CE